Gente, voltei com algumas dicas de viagem por aqui… O primeiro post do Blog foi “VOCÊ PRECISA VIAJAR“, hoje vou filosofar um pouco sobre como escolher quanto tempo passar no Destino escolhido.

Muita gente me pergunta: Vívian, quanto tempo você acha que eu passo em Paris, e em Florença, e em Londres? Bom, primeiro de tudo… Eu NUNCA terei uma resposta exata à esta pergunta. Esses, como qualquer outro Destino são infinitos (ou quase, pelo menos).

Para decidir quanto tempo deverá programar para sua estadia você terá que combinar uma boa dose de bom senso, auto conhecimento e conhecimento do destino que você visitará. Você encontrará pela internet sugestões de passeio de 3 dias em Paris, mas eu acho mega insuficiente. Mas aí, quando digo isso pra vocês fico pensando… Mas e se a pessoa não gosta de museu? E se não gosta de história? O que ela espera de Paris?

Pra mim um passeio de 7 dias de Paris também é suficiente… então comecei a pensar sobre o assunto e percebi que tudo isso é muito particular. Por exemplo, eu nasci e moro (sempre morei) em Londrina, uma cidade não turística, no Norte do Paraná, e sempre me surpreendo com um canto novo. Então não me venha dizer que 5 ou 7 dias são suficientes para conhecer tudo em Paris, que não é verdade. Lógico que quando você me pede uma sugestão de período de tempo você quer uma sugestão média para um turista, mas preciso saber que tipo de turista é você.

Continuando com o exemplo de Paris… Você gosta de museus? Ou prefere visitar as catacumbas? Já foi alguma vez pra lá? Deseja repetir passeios que fez em outra ida à cidade? Quer balada? Quer bater perna o dia todo ou viver mais relax? Vai no inverno ou no verão? Quer fazer bate e volta à alguma cidade vizinha? Que horas você acorda? Pretende ir às compras? Gosta de cozinhar? Qual o seu orçamento? Quem já esteve na capital francesa vai entender que cada uma dessas perguntas vai te levar a um tipo de roteiro, portanto, com diferentes durações.

Permitam-me uma observação sobre o assunto: Sobre Paris, já estive algumas vezes lá e nunca subi na Torre Eiffel… Sei lá, não tenho essa pira e espero não ser julgada por isso. Faço da viagem um prazer e não uma obrigação. Então, tudo bem se você não gosta de museu, você não precisa desistir de Paris por isso… Não rotulem!
 
Um amigo aqui da minha cidade, o Zé  - que já nem Zé é mais, agora é Zellfie - está rodando mil cantos desse mundo escolhendo destinos loucos e vivendo algumas experiências nada convencionais. Volto a falar melhor do projeto dele em breve, mas o fato é que no meio dos cantos mais inusitados do planeta ele foi à Paris (a cidade mais visitada do mundo) e conheceu as catacumbas, o Cemitério La Père Lachaise (já falamos aqui), o bairro de Pigalle. Ou seja, não despreze um destino por ele ser alternativo de mais ou de menos, construa o seu destino, adapte-o ao seu perfil. Jogue fora o guia pré-moldado! Ele não foi feito pra você. Para seguir as viagens do Zé, sigam no insta @zellfie (tá sensacional, bem humorado e absurdamente instigante).

Voltando ao tempo de cada destino

Antes de mais nada, quando quiserem uma dica a esse respeito aqui no Destinos e Receitas. Me digam o que esperam da viagem que vão fazer, ok?

Eu SEMPRE vou tentar recomendar períodos PRAZEROSOS. Afinal, é pra isso que viajamos! Se você tem apenas uma semana pra viajar pela Europa, melhor do que conhecer 2 ou 3 cidades seria estar em uma só e curtir o passeio, o descanso e o que o destino tem a lhe oferecer. É aquele negócio de quantidade x qualidade.

Já fiz viagem correndo e me arrependo muito em ter desperdiçado meu tempo e suado dinheiro assim.

Algumas dicas práticas para fazer seu próprio julgamento:

- NÃO PROGRAME UMA NOITE EM CADA CIDADE DURANTE MAIS DE UMA SEMANA.

O famoso pinga pinga pode estragar a sua viagem! Acredite! A não ser que você tenha metas de carimbar o passaporte ou coisas do gênero ou esteja fazendo uma viagem de carro, sem pressa pra sair de uma cidade e chegar ao destino final, não se programe para estar cada dia em uma cidade.

Primeiro, seu voo/trem pode atrasar (principalmente no inverno em cidades muito frias). Segundo, o faz e desfaz de malas é cansativo. Se for fazer isso de carro, seja MUITO organizado e tente manter as coisas na mala para ganhar tempo. Terceiro você não vai conhecer o lugar. E, quando voltar ao Brasil, é bem provável que já não lembre mais onde aconteceu cada coisa da sua viagem. Isso porque você não teve tempo para assimilar a viagem e sua cabeça estava sempre preocupada em horário de check out e partida de trem.

- CIDADES PEQUENAS. FIQUEM MENOS TEMPO.

É uma dica obvia, mas falo pequena no sentido de tamanho mesmo. Não é que a cidade menor tem necessariamente menos coisa pra ver, mas normalmente (não sempre), as cidades pequenas têm suas atrações principais concentradas num lugar só, o que facilita muito o deslocamento e te poupa tempo. Então na dúvida dê uma olhada no mapa e onde estão os pontos turísticos. Essa pesquisa já lhe ajudará a escolher onde ficar e ter uma boa noção da cidade na hora de chegar. Pra mim, conhecer o mapa da cidade é uma das coisas mais importantes do planejamento de viagem bem feito.

Exemplo: Florença… Se você quiser conhecer os museus Academia e Ufizzi; o Palazzo Vecchio; Piazza Signoria; Ponte Vecchio e o Duomo - que são as atrações mais básicas da cidade - 3 dias são suficientes porque é tudo um do lado do outro. Agora, isso não quer dizer que Florença se resume a isso. Muito pelo contrárito. Florença é um bom exemplo de cidade pequena e infinita. Se você quiser ficar mais tempo terá muito o que fazer e tudo muito muito interessante mesmo, como, por exemplo, o pôr do sol na Piazzale Michelangelo, que é pra mim, o melhor de Florença, mas nem sempre entra nos roteiros práticos e básicos.

- VIAGENS LONGAS. PROGRAME DESCANSO.

Se você vai ficar mais de uma semana conhecendo várias cidades novas, desvendando mapas, metrôs e línguas novas, é possível que no final você não esteja mais se interessando em ver aquela igreja maravilhosa ou aquele museu. Faça descansos diários, não se exauste e programe ao menos 1 dia de passeios lights. Ex.: passeio de barco no rio Sena, em Paris (já falamos dele aqui) ou Museu Gucci (aqui), em Florença. Faça alguma coisa que te relaxe. Ou ficar sentado num bar o dia inteiro, sem compromisso ou horário.

- NÃO CONTE O DIA DA CHEGADA E NEM DA PARTIDA.

Relutei pra acreditar nessa regra, porque me julgo uma pessoa prática e disposta, mas é uma cruel verdade. O primeiro e o último dia pode esquecer… você estará cansado. Sair ou chegar  em aeroportos é um caos. Quando se chega no destino, depois de um longo voo, tem ainda imigração, esperar sua mala, depois na fila do taxi ou dentro do trem… depois carregar a mala, fazer check in no hotel, desfazer a mala, ajeitar o cafofo que vai ficar… Aproveite esse dia pra conhecer as redondezas da sua acomodação, deixar tudo confortável e ajeitado e descansar um pouco. Faça coisas leves.

No dia da saída, você tem que chegar com 2h de antecedência ao aeroporto, isso, muitas vezes, significa sair do hotel com 3h30 de antecedência. Você também terá que empacotar as malas (muitas vezes também as compras que não cabem na mala) e fazer check out no horário determinado pelo seu hotel.

Portanto, não conte com esses dias na sua viagem, se conseguir aproveitar… ótimo! Se não, não perde nada.

- CALCULE MEIO PERÍODO DE UM DIA PARA CADA MUSEU OU GRANDE ATRAÇÃO QUE FOR VISITAR

Tente não visitar mais de um museu em um dia. Eu amo museu e já fiz isso por falta de tempo mesmo… cansa a cabeça e as pernas.

Se programar museu pra manhã, não marque mais nada pra aquela manhã. Normalmente museus têm filas e você não quer ficar mais tempo na fila do que no museu, não é? Sobre as filas, veja se consegue comprar o ticket pela internet no site oficial do local a ser visitado e pular esta etapa! :) Mas sobre o meio período, se sobrar tempo você descansa, para pra tomar uma em algum canto. Atenção… em alguns museus meio período é pouco… é o caso de fazer uma pausa em um café ou algo assim no meio do passeio, ok!?

- NÃO TENHA PRESSA, VOCÊ NÃO VAI CONHECER TUDO MESMO!

Dificilmente consigo cumprir minha lista de metas de lugares a visitar. No meio do caminho me perco e aí penso, poxa…. não vai dar tempo de ir naquela praça que eu queria. Gente, permitam-se, vocês estão de férias. Percam-se e descubram lugares que não estavam na sua programação. Andem sem pressa (suas pernas agradecerão no final do dia). E sempre que puder, prefira andar do que táxi ou transporte público. Seus pés te levam a lugares surpreendentes. Deixe que eles curtam as férias também.

- CIDADES DE UMA ATRAÇÃO SÓ:

Se a cidade só tem uma atração que você deseja visitar, tente combiná-la com outra cidade próxima ou já tente dormir na cidade que pretende estar no dia seguinte. Se conseguir dormir em outra cidade já acordará pronto para o próximo destino.

Gente, não é que a cidade só tem uma coisa pra fazer, ok? É que você só tem interesse em ver uma coisa. Outro dia recebi uma JUSTA crítica sobre um post de bate e volta de Florença à Pisa e Lucca (aqui). A crítica foi pertinente, porque me expressei mal e disse que 1 dia era suficiente para as duas. Eu sei que não é suficiente, mas eu queria conhecer a Torre de Pisa e dar um rolê em Lucca. O que eu quis dizer ali é que se você pretende visitar uma coisa só você precisa saber quanto tempo essa atração e o deslocamento tomará do seu dia. Dá pra aproveitar mini trips, mas não saia dizendo por aí que você conhece a cidade… Você não a conhece! Eu fui a Pisa e Lucca… amei as duas cidades, mas não as conheço de verdade! Conheço algumas de suas atrações, mas não o seu dia a dia, os seus costumes e etc.

***Acho que é isso gente, qualquer coisa dá um grito!